Classe de pintura

Cátedra Alfredo Bosi de Educação Básica

Encontros 2022

A Cátedra Alfredo Bosi de Educação Básica da USP continuará oferecendo em 2022 atividades virtuais e gratuitas para professores do ensino básico, estudantes de licenciatura, pesquisadores e outros interessados na área.

 

O "Encontro", segundo nossa equipe docente, é uma reunião de experts em torno de uma “problemática”, com o objetivo de analisar questões aplicadas ou controversas. Tem a presença de apresentadores-debatedores de áreas distintas, visando diálogos e debates enriquecidos pela diversidade.


Os Encontros são independentes, cabendo ao interessado escolher qual ou quais deseja assistir (confira datas e horários abaixo). A transmissão será sempre pelo canal da Cátedra no YouTube, e não será preciso se inscrever.

 

Serão concedidos atestados de participação para cada Encontro. Os interessados deverão preencher um formulário enviado durante a transmissão. Leia nosso guia de orientações clicando aqui.

PROGRAMAÇÃO

 

Gestão de Sistemas de Ensino — Interfaces com a Educação Básica

20 de maio, das 14h às 18h

Este encontro busca apresentar e refletir sobre experiências de gestão de sistemas de ensino, com foco na interface universidade-educação básica. É tema atual e desafiador, que reacende pautas sobre a gestão dos sistemas públicos de educação e o papel da Universidade na sua relação com a Escola. Se esta temática tem profundas raízes na história da educação brasileira, ela se faz hoje ainda mais presente, diante dos desafios enfrentados por estudantes, professores, técnicos e gestores da educação. Um contexto que expõe as marcas da pandemia: introdução desigual da mediação tecnológica nos ambientes educacionais, vulnerabilidade da Educação Infantil diante do olhar cego às suas especificidades, desmonte de políticas públicas recém alcançadas e ainda não consolidadas, retração do financiamento público à educação pública, entre tantas outras. O que se pode esperar da relação universidade-escola básica frente a ele? Ouvir especialistas que atuaram ou atuam diretamente nos sistemas de ensino, num ambiente aberto ao debate e ao diálogo, é uma oportunidade singular para somar perspectivas de enfrentamento à imensa desigualdade social e educacional que marca a vida de tantos brasileiros e brasileiras.

Palestrantes:

- Betania Leite Ramalho (UFRN)

- Carmen Teresa Gabriel (UFRJ)
- Fabiana Lima  (UFSB, pós-doc IEA-USP)

 

Debatedores:
- Luiz Fernandes Dourado (UFG)
- Ricardo Henriques (Instituto Unibanco)

- Robert Evan Verhine (UFBA)

Curadoria:

Daniel Puig e Nadia Hage Fialho

 

Encontro Transfronteiriço de Educadoras e Educadores Antirracistas

29 de abril, 14h

O Encontro tem como objetivo fomentar o intercâmbio pedagógico-crítico e descolonizador sobre conhecimentos, saberes e práticas educativas antirracistas para as relações étnico-raciais no cotidiano escolar. Num olhar transversal, interdisciplinar e interseccional, o intercâmbio visa compreender as dinâmicas da construção e desenvolvimento dos saberes, práticas e políticas educacionais que atendem à diversidade étnico-racial desde à BNCC. Com foco no protagonismo e experiências das/os profissionais e/ou gestoras/es da educação básica, pretende-se também que o intercâmbio possibilite aproximações empírico-teóricas que nos auxiliem a diminuir as barreiras existentes entre a academia e os espaços escolares. A curadoria conta com a participação de Gestoras e Professoras das Redes Municipais de Belo Horizonte e de Duque de Caxias. 

Palestrantes:

Cristiane Coelho

Mãe, nordestina, lésbica, Pedagoga com mais de 10 anos de atuação. Arte educadora e Diretora da Escola Afro-brasileira Maria Felipa, localizada na cidade de Salvador/BA. Alfabetizadora com Especialização em Psicopedagogia.

Fátima Santana Santos 

Filha de Maria da Conceição Santana, Mestra em Ensino das Relações Étnico-Raciais (UFSB), possui graduação em Pedagogia pelas Faculdades Integradas Olga Mettig, e em História (UNEB), é Coordenadora Pedagógica do Centro Municipal de Educação Infantil Dr. Djalma Ramos, coordena também o Projeto Por uma infância escrevivente: práticas de uma educação antirracista (CEERT), foi ganhadora do Prêmio Arte na Escola Cidadã no ano de 2015 no segmento educação infantil, foi aluna da III Escuela Internacional de Pos Graduado Más allá del Decenio Internacional de los Pueblos Afrodescendientes em Cuba (CLACSO). Participa atualmente do grupo de pesquisa Lêtera Negra (UFSB) e da Rede de Etnoeducadores (UNIRIO/RJ).

Mara Catarina Evaristo 

Mulher preta, mãe de dois sóis, irmã de quatro pérolas, filha de boas pessoas. Professora antirracista da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte. Integra a co-coordenação dos Núcleos de Estudos das Relações Étnico-Raciais. Gerente das Relações Étnico-Raciais/Diretoria da Educação Inclusiva e Diversidade Étnico-Racial/SMED. Autora do Livro do Professor da Coleção “Griot Mirim”. Conselheira Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Belo Horizonte.

Maria das Mercês Vieira da Cunha 

Professora de História da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte. Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atua na Gerência das Relações Étnico-Raciais - SMED/BH.

Mônica Pinto da Rosa 

Mestranda em Psicossociologia de Comunidades (Programa de Estudos Interdisciplinares de Comunidades e Ecologia Social - EICOS/UFRJ), graduada em Pedagoga (2020) pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e especialista em Educação para as Relações Étnico-raciais com ênfase nas formações em rede e Educação Infantil. É fundadora da Rede Carioca de Etnoeducadoras Negras - RECEN que em 2020 passou a ser uma rede do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO) e do Observatório Redes Etnoeducadoras (UNIRIO). É professora da Rede Municipal de Educação da Cidade de Duque de Caxias e pesquisadora do Grupo de estudos e pesquisa Formação de Professores, Pedagogias Decoloniais, Currículo e interculturalidade: agendas emergentes na escola e na universidade (GFPPD/UNIRIO).

Curadoria:

Maikel Pons Giralt, Mille Caroline Rodrigues Fernandes, Mara Catarina Evaristo, Maria das Mercês Vieira da Cunha, Mônica Pinto da Rosa e Nesir Freitas da Silva.

 

Políticas de Ação Afirmativa

23 de março, das 14h às 17h

Em um contexto marcado por retrocessos nas políticas reparatórias no campo da educação e outros equívocos que ainda persistem sobre as cotas raciais, o 1o Encontro sobre Políticas Afirmativas da Cátedra de Educação, tem como estratégia ampliar análises e debates com os sujeitos beneficiários das públicas, professores(as) da Educação básica e superior, operadores(as) de políticas públicas, gestores(as), equipes técnicas e especialistas pesquisadores(as) das relações raciais no Brasil. O objetivo é debater a tramitação dos projetos de lei de revisão da Lei de Cotas (12.711/2012) no Congresso Nacional com o propositor e relator de um dos projetos de lei e com um pesquisador da área, e o estado atual das pesquisa sobre ação afirmativa no ensino superior brasileiro com o presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros.

 

Palestrantes:

- Bira do Pindaré (Deputado - PSB-MA)
- Cleber Santos Vieira (Pesquisador e presidente da ABPN)
- Paulo Vinicius Baptista da Silva (Superintendente de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade da UFP)

 

Curadoria:

André Lázaro, Ivanilda Amado e Marcelo Tragtenberg

 

Clique aqui para baixar o material de apoio

Em breve mais informações sobre outros Encontros.